POR QUE O RECEIO DE DITADURA AGORA?
 

 

DITADURA

Jacy de Souza



A exaustão causada pelas pesquisas sobre intenções de votos dos eleitores deste ano talvez tenha sido a causa que levou uma emissora de rádio e televisão a dedicar longos e preciosos minutos comentando a opinião de alguns entrevistados sobre temas entre os quais consta a preocupação com possível ditadura no País. Em princípio, uma tolice antipedagógica, pois devemos difundir na população tão somente o amor pela democracia, jamais lhe propor, sequer como alternativa, o governo da força.

Vários entrevistados responderam, que, nos últimos tempos, temeram pela instalação de uma ditadura no Brasil. Não sei se pensavam em ditadura socialista ou não e, bem pensando, concluí que me inscrevo no grupo desses preocupados.

Confesso que, de fato, temi tal anormalidade

- quando acompanhei o intenso namoro de nossos políticos com seus colegas de países socialistas onde o regime ditatorial é dominante, como Cuba e Venezuela (para citar apenas dois)

- quando li notícias sobre a criação e funcionamento do Foro de São Paulo, congregando representantes dos regimes de força da América do Sul para discutir alternativas de instalação do socialismo por aqui

- quando ouvi essa gente, na qual lamento ser obrigado a incluir muitos brasileiros, falar na formação de uma União das Repúblicas Socialistas Sul-americanas, que incluiria o Brasil

- quando grupos de desordeiros ocuparam ruas brasileiras, com bandeiras vermelhas, depredando impunemente prédios públicos e privados pelo simples prazer de fazerem ameaçadoras arruaças contra a paz

- quando li as declarações de Stédile, na Venezuela, depois de invadir impunemente inúmeras propriedades privadas por aqui, apontando seu exército vermelho como caminho para resolver divergências políticas entre brasileiros

- quando ouvi o poderoso presidiário José Dirceu afirmar categoricamente que seu grupo vai tomar o poder no País, embora não pelo voto, e que isso é apenas uma questão de tempo.

É verdade que li também declarações de militares sobre a instituição de um regime de força no País, mas todos eles, ao acenarem para essa possibilidade, referiram-se apenas àquilo que está previsto na Constituição Federal para o controle de situações de caos, sempre nos limites traçados pela mesma Constituição e sob o comando do Presidente da República.

Felizmente, o mais importante de tudo: graças a Deus, o resultado do pleito de 2018 é claríssimo: os brasileiros querem a democracia e só a democracia rejeitam de forma contundente todas as propostas de governo socialista e todos os candidatos que sejam ou tenham sido adeptos dessas ideias.

Por esta razão, retorno à minha estranheza: por que investigar sobre a hipótese de uma ditadura entre nós?